Serpentes

Serpentes

As serpentes não são animais para ficar brincando, pegando no colo e acariciando. De personalidade fria, elas não obedecem, não demonstram carinho ao seu dono e não são companheiras. Agem simplesmente por instinto. Depois de certo tempo há um respeito pelo dono por saber que é através dele que elas são alimentadas.
Vivem em média 20 anos, e o comprimento varia de acordo com a espécie. Nascem geralmente com 30cm, e podem atingir quatro metros como a Jiboia e seis metros como a Píton Burmese.
As cobras trocam de pele pelo menos duas vezes ao ano. Sua pele é recoberta por escamas com formato alongado na parte superior e arredondado na cauda e extremidades. Possuem muitos ossos, cerca de 838, muito superior ao número de ossos que apresenta o corpo humano.
A serpente deve ser manuseada suave e lentamente, caso contrário, pode se assustar e dar o bote. Quem já levou, garante que não dói. O problema maior do bote é que, com o susto que o homem leva, ele pode derrubar a serpente e causar-lhe graves ferimentos nos órgãos internos e a quebra da coluna.
As serpentes, por possuírem ouvidos internos, não captam sons acima de 140hz, porém, têm grande sensibilidade às vibrações. Sua língua é estreita, flexível e bipartida, o que favorece a captação do cheiro.
Entre as 18 famílias de serpentes, os maiores exemplares são encontrados na Família dos Boídeos, que não são peçonhentos e desprovidos de presas. Já a família mais numerosa é a dos Colubrídeos, abrangendo mais de 2.000 espécies, que, mesmo sem peçonha, possuem presas.
No caso do cativeiro ou criação, é bom que a cobra receba luz do sol na parte da manhã. Se necessitar de luz artificial, existem lâmpadas especiais para répteis ou, ainda, pode-se usar lâmpadas infravermelhas para aquecê-lo. Jamais devem ser colocados materiais ou pedras pontiagudas que possam ferir o corpo da serpente.
A alimentação varia conforme a espécie, mas em geral, as serpentes alimentam-se de mamíferos, insetos, pequenos invertebrados, peixes, entre outros. As espécies criadas em cativeiro (terrário) geralmente se alimentam de pequenos mamíferos e a quantidade varia de acordo com idade, espécie, tamanho e clima. Como qualquer outro réptil, a cobra ou serpente sofre no inverno e isso acaba influenciando no seu apetite, que diminui neste época do ano.
Dica importante:
A maioria das cobras fica repousando quando alimentada e, quando está com fome, fica agitada. De acordo com o seu comportamento, dá para perceber quando está ou não pedindo comida. Troque a água diariamente, pois elas costumam defecar dentro da água. Nunca pegue uma serpente na mão sem conhecê-la, pois dependendo da serpente e o tempo de socorro, a picada pode ser fatal.