Santuário de elefantes em MT receberá animais vindo da Argentina

Facebook Twitter Google + Pinterest Linkedin Reddit
Santuário de elefantes em MT receberá animais vindo da Argentina

Santuário de elefantes – Mais dois elefantes poderam chegar no Santuário em Chapada dos Guimarães em 2017, os animais são do Zoológico da Argentina, e o pedido está sendo avaliado para uma possível transferência.

Em ambos os casos, as iniciativas decorrentes da decisão de reconverter passeios Bioparques tradicionais para melhorar a vida dos animais.

Notou-se que o santuário é apoiado por “uma organização de sem fins lucrativos da sociedade civil que resgata elefantes e dar-lhes cuidados para que eles possam se recuperar de seus anos em cativeiro.”

“Em princípio, há quatro elefantes no zoológico da província, acreditamos na transferência de duas fêmeas, em seguida, os outros dois”, disse ele.

A organização global Sanctuary For Elephants em março de 2016, concluía a fase da construção do centro de cuidados veterinários do primeiro Santuário de elefantes na cidade de Chapada dos Guimarães, 65 km de Cuiabá.

Zoo na Argentina

O Zoológico de Buenos Aires, que está em processo de transformação em um ecoparque, pode oferecer melhores condições às suas três elefantes fêmeas, de acordo com os advogados defensores desses paquidermes, que acusam o local de maltratar os animais.

Mara, Kuki e Pupi moraram por quase duas décadas no Zoológico de Buenos Aires, recentemente fechado para ser transformado em um ecoparque. Elas têm de se revezar para sair da jaula fechada, uma réplica de um templo hindu de Bombaim, e tomar ar em uma espécie de rotunda de terra.

O ex-zoológico indicou que o estado em que as três elefantas se encontram atualmente “é normal”, ao se tratar de animais em cativeiro.

O atual ecoparque ocupa 18 hectares em uma das zonas mais nobres da capital argentina. Como zoológico, foi fechado pela prefeitura em junho para ser transformado em um parque com animais autóctones e resgatados do tráfico ilegal.

No entanto, a transição e a missão de trasladar os animais mais exóticos – como girafas, búfalos, gorilas e camelos – para santuários não estão sendo fáceis.

Segundo o advogado, o lugar onde as elefantes vivem não cumpre os padrões de um recinto para essa espécie, de modo que os animais “estão sofrendo de determinadas patologias por essa clausura”.

Primeiros moradores

A história de décadas de maus-tratos de Maia e Guida, duas elefantas da espécie asiática, teve um desfecho diferente a partir de outubro.

Elas serão as primeiras moradoras do Santuário de Elefantes Brasil, uma instituição inédita no país, localizada na Chapada dos Guimarães, a 65 quilômetros de Cuiabá.

A fazenda, que abriga os animais tem 1,1 mil hectares e foi adquirida por meio de doações de organizações internacionais especificamente para abrigar elefantes.

As duas elefantas foram confiscadas de um circo na Bahia e vivem, há seis anos, em Paraguaçu, cidade ao sul de Minas Gerais. Com idades avaliadas de forma aproximada, Maia, 44 anos, e Guida, 42 anos, serão cuidadas por veterinários e especialistas do primeiro santuário de elefantes da América Latina.

O espaço recebe animais da espécie resgatados em situação de risco e oferecerá os cuidados necessários para que possam se recuperar física e emocionalmente do período de cativeiro.

De acordo com a presidente do Santuário e uma das idealizadoras do projeto, Junia Machado, o espaço terá estrutura para receber até 50 elefantes provenientes de toda a América do Sul.

Inicialmente, a estrutura abrigará até seis elefantes. O custo mensal é estimado em até R$ 20 mil, nesta primeira fase. Todo os gastos do santuário são mantidos por doações e organizações não governamentais internacionais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *