Gatos / Obesidade

Gatos / Obesidade

Um tema que se faz cada vez mais necessário hoje em dia é o sobrepeso dos animais de estimação. Assim como nos humanos, é cada vez mais comum encontrar cães e gatos obesos, sendo a desordem nutricional mais comum nos bichanos (aproximadamente 40% dos gatos estão acima do peso).

Mas você sabe quando um gato é considerado obeso? A obesidade pode ser definida como um aumento em 15% a 20% do peso corporal e a maioria dos proprietários de gatos gordos não acredita que seu animal precise de uma dieta para emagrecer. Na tabela abaixo você confere o escore de peso corporal que varia de 1 a 5. Se o seu gato enquadra-se entre 4 e 5 é porque ele de fato está acima do peso.
Com a domesticação é cada vez mais comum encontrar animais que vivem em confinamento e que se alimentam apenas de ração seca. Manter um gato dentro de casaé extremamente recomendável para prevenção de doenças, brigas, envenenamento e atropelamento, porém também traz o famoso sedentarismo, tão presente na vida dos humanos atualmente.CAUSAS DA OBESIDADE

gato_obeso_01As dietas comerciais secas nos trazem bastante comodidade e, com sua introdução no mercado nas últimas décadas, também pudemos observar uma abrupta diminuição nas doenças nutricionais, como deficiência de tiamina e taurina, por exemplo. Entretanto as rações secas possuem grandes quantidades de carboidrato para que possam ter o formato conhecido por vocês e, sabendo que os gatos são carnívoros estritos, o excesso de carboidrato reflete em sobrepeso.

Se o gato vivesse na natureza ele teria por hábito fazer uma média de sete a vinte refeições por dia (ratinhos, pássaros, sapos e répteis) e por causa disso eles não comem toda a ração de uma vez como os cachorros. Gostam sim de “beliscar” a toda hora a ração disponível. Como eles se alimentam basicamente de ração com excesso de carboidrato, isso é mais um motivo para ficar obeso.

A castração, especialmente nos gatos machos, pode predispor à obesidade, isso porque animais castrados tendem a ter menos atividades, pois não têm mais o estímulo para dar suas voltinhas e brigar com outros machos por causa de uma fêmea. Isso não quer dizer que não se deva castrar um gato, muito pelo contrário, eles devem sim ser castrados, mas precisam se exercitar para ficar em forma.

Outro fator muito importante a ser considerado é que a obesidade é considerada um fator pró-inflamatório, ou seja, a gordura corporal libera substâncias que causam inflamação e essa pode ser a explicação para tantos problemasosteoarticulares nos gatos obesos.

CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE

Assim como nos humanos, os gatinhos gordos podem apresentam alguns problemas de saúde, como diabetes,lipidose hepática, artrose, doenças do trato urinário, câncer e até mesmo problemas de pele.

Apesar dos riscos iminentes em um gato obeso é preciso muita cautela na hora de iniciar uma dieta, isso porque os bichanos são bastante exigentes quanto à troca de ração. Se o gato recusar uma nova dieta pode entrar em anorexia e nesses casos pode desenvolver lipidose (para ler mais sobre essa doença clique aqui).

MANEJO ALIMENTAR

A melhor maneira de começar um regime nos gordinhos é indo ao veterinário, porque não são somente as rações light e diet que podem ser oferecidas. Por exemplo, a introdução de dieta úmida, querida por muitos gatos, tem baixos níveis de carboidrato e bastante água, o que é de grande ajuda para a saúde do trato urinário. Além disso, existem algumas rações com poucos grãos, que também ajudam na dieta daqueles que não aceitam o sachê.

Se você já consultou um veterinário e ele prescreveu uma dieta hipocalórica saiba que a mudança deve ser bem gradativa, para evitar a lipidose. Evite fazer essa mudança em situações de dor, mudança de casa, introdução de um animal novo na casa ou qualquer coisa que estresse o gatinho. O alimento antigo deve ser misturado com o novo e gradativamente ir sendo retirado. Dessa forma evita-se anorexia.

ACADEMIA PARA GATOS
Também fazendo uma comparação com os humanos, os gatos precisam se exercitar para perder peso e não somente fazer regime. Você pode melhorar o ambiente em que o gato vive promovendo enriquecimento ambiental, especialmente com verticalização de ambiente.

Brincadeiras de diversos tipos também ajudam muito na perda de peso, além de ser uma das melhores maneiras de aliviar o nosso estresse. Brinque muito com sue gato, assim ele perde peso, fica menos estressado, menos agressivo e você ainda alivia as tensões do dia-a-dia.