Gatos / Agressividade

Gatos / Agressividade

gato-irritado-agressividade-felinaAgressividade é o segundo problema de comportamento felino mais comum observado pelos especialistas em comportamento animal. Embora a agressividade felina geralmente não seja levada tão a sério, principalmente comparada à agressividade canina.

Provavelmente não damos atenção a agressividade em gatos, pelo fato de serem pequenos e também por que eles geralmente não perseguirem as pessoas com a intenção de morder, como no caso dos cachorros. No entanto é importante trabalhar e investigar este tipo de comportamento em gatos pois eles também podem tornar-se pets mais tranquilos. Gatos possuem cinco “armas” em potencial; os dentes e quatro patas com garras bem afiadas. Se compararmos com os cães é muito mais perigoso envolver-se em um conflito com um gato arisco, pois cães utilizam apenas a boca para lhe machucar. Gatos podem causar ferimentos que provocam lacerações graves, que além de dolorosas, podem infeccionar com facilidade. A arranhadura do gato, também pode ocasionar febre devido a infecção, que apesar de poder ser tratada, pode tornar-se muito perigosa. Os sintomas são semelhantes aos sintomas de gripe.

Ao contrário das brigas entre cães, brigas entre gatos raramente resultam em mortes, mas eles podem acabar se machucando muito e sempre existirá o risco de infecções. Para evitá-las será necessário utilizar tratamento medicamentoso com anti-inflamatórios, bandagens, pontos se necessário e limpeza das feridas, além é claro de antibióticos. Pode ser muito perigoso ter um gato agressivo em casa, afinal para quem tem crianças, ou recebe visitas, ele pode se tornar realmente perigoso.

O que caracteriza o comportamento agressivo em felinos domésticos?

A agressividade é um comportamento ameaçador dirigido a um outro indivíduo que poderá ser tanto uma pessoa, ou um outro gato ou até mesmo outros animais. Praticamente todos os animais selvagens demonstram agressividade com a intenção de proteger seu território, defender sua prole e proteger-se de predadores. A agressividade felina, ocorre devido a uma ampla variedade de comportamentos complexos que ocorrem por diferentes motivos, em diferentes circunstâncias. O comportamento agressivo entre gatos de estimação variam. Existem gatos que sibilam e tentam evitar o alvo de sua agressão e existem gatos que atacam de forma agressiva.

A importância de compreender a linguagem corporal dos gatos

Entender o que os gatos estão sentindo através da linguagem corporal dos gatos é essencial para famílias que tem gato. Quando você aprende”ler” seu gato, compreendendo seus gestos e sons, você torna-se apto a compreender seu gato e decodificar seus sentimentos e decifra as motivações que os levam a fazer certas coisas. Aprender a linguagem corporal dos gatos também ajuda a responder de forma mais eficaz os problemas de comportamento como agressão. A linguagem dos gatos é composta por posturas corporais, expressões faciais, bem como a posição e movimentação de determinadas partes do corpo, como orelhas, cauda e até bigodes. A linguagem corporal do gato é mais sutil do que a linguagem corporal dos cães e as vezes pode ser mais difícil de interpretar . No entanto, compreendendo as posturas básicas de seu felino você estará mais capacitado para lidar com os eventuais problemas de forma mais eficaz, e assim, poderá desfrutar da companhia do seu gato sem problemas para nenhum de vocês.

Ameaças e agressão podem ser ofensivas ou defensivas. Um gato agressivo que está agindo ofensivamente tenta parecer maior e mais intimidante, enquanto um gato agressivo que está apenas tendendo se defender adota uma postura de auto proteção e tenta parecer menor. Vamos falar um pouco sobre algumas posturas típicas que são observadas em gatos que estão apresentando um comportamento agressivo. A regra básica para todas as posturas listadas é não toque neste gato!

Agressividade felina – Posturas ofensivas incluem:

  • A postura ereta dura, pernas retas;
  • Pernas traseiras endurecidas, com a extremidade traseira levantada e as costas inclinadas para baixo em direção à cabeça;
  • Posição da cauda dura e baixa ou mantida em linha reta até o chão;
  • Olhar direto;
  • Orelhas em pé, com as costas inclinando ligeiramente para a frente;
  • Piloereção (pelos arrepiados para cima), incluindo pelo da cauda;
  • Pupilas contraídas;
  • Enfrentamento direto do oponente, possivelmente movendo-se em direção a ele;
  • Pode ocorrer um tipo de rosnado, uivo ou miando.

Agressividade felina – Posturas defensivas incluem:

  • Inclinamento;
  • Cabeça arqueada;
  • Cauda curvada ao redor do corpo e com postura baixa e fixa;
  • Olhos bem abertos com pupilas parcialmente ou totalmente dilatadas;
  • Orelhas achatadas, pendendo ou lateralmente ou para trás na cabeça;
  • Piloereção  (pelos arrepiados para cima);
  • Em um gato ansioso, bigodes podem se manter encolhidos. Em um gato medroso, bigodes podem ficar esticados e endurecidos com a intenção de avaliar a distância entre ele e o perigo;
  • O gato pode se posicionar de lado com relação ao adversário, e evita encará-lo de frente;
  • Silvo de boca aberta ou o gato pode até chegar a cuspir;
  • O gato pode atacar o ar rapidamente com as patas da frente, mostrando as garras.

Agressividade felina – Quando um gato planeja ataque, seja defensivo ou ofensivo:

  • O gato pode estar golpeando, literalmente batendo com as patas;
  • Mordendo;
  • Lutando com seu oponente;
  • Pode rosnar, gritar;
  • E até se coçar;
  • Quando o gato se prepara para atacar, ele normalmente rola para o lado ou para trás com a intenção de expor todas suas armas: dentes e garras;
  • Nesta posição, se o seu gato estiver lutando com você, ele pode tentar agarrar a sua mão e levá-la à boca para mordê-lo.

O que motiva o comportamento agressivo em felinos

Caso seu gato já tenha apresentado algum tipo de comportamento agressivo ou mesmo se você suspeitar que ele possa se tornar agressivo, procure avaliar as situações que podem estar chateado seu gato. Será que alguma pessoa pode ser responsável pelo comportamento agressivo de seu gato? Qual as circunstâncias do momento em que seu gato demonstrou algum comportamento agressivo? O que estava acontecendo no lugar que seu gato estava algum tempo antes dele esboçar um comportamento agressivo? Quem estava com ele?

Principalmente para pessoas que recebem visitas, ou tem funcionários trabalhando em sua casa, infelizmente maus tratos aos nossos gatos são atitudes mais comuns do que gostaríamos. Crianças também tem instinto provocador e amiguinhos que frequentam sua casa podem estar agindo de alguma forma que seu gato não está acostumado. Gatos valorizam muito seu espaço e talvez eles possam estar se sentindo invadidos. Muitas vezes aparelhos domésticos podem estar assustando seu gato, por isso é muito importante avaliar a situação e as pessoas que se envolvem com seu gato para chegar ao centro deste enigma.

SDDAs respostas para estas perguntas podem esclarecer o motivo  que desencadeia uma reação agressiva de seu gato e com estas informações você irá compreender a causa de seu gato estar agindo desta maneira. É fundamental entender a causa que motiva a agressividade de seu gato, para que você possa tentar corrigir este comportamento.

Tenha em mente que uma série de condições médicas podem causar ou contribuir para a agressividade em gatos, incluindo a toxoplasmose, hipertireoidismo, epilepsia, abscessos, artrite, doença periodontal, raiva, traumas e declínio sensorial ou disfunção cognitiva em gatos mais velhos. O primeiro passo para resolver qualquer problema de agressividade em gatos é passar por uma consulta veterinária a fim de realizar exames de rotina para avaliar sua saúde física.

Problemas de comportamento agressivo em gatos podem  ser motivados de diversas maneiras. Uma boa forma de compreender por que seu gato é agressivo é pensar sobre a função ou o propósito da agressão. Se você considerar todas as razões pelas quais os gatos se comportam de forma agressiva, você conseguirá determinar o que está motivando o seu gato a agir desta forma.

Agressividade felina entre gatos

O tipo mais óbvio e de fácil compreensão que motiva a agressividade entre gatos acontece entre machos não castrados. Quando os machos atingem a idade adulta, muitas vezes eles começam a desafiar uns aos outros a fim de garantir seu território, imprimir sua liderança e impedir o contato de outro macho com a família. Gatos que vivem na rua tendem a passar por um período em que se envolvem em lutas bem assustadoras. Gatos que se confrontam ficam com uma postura corporal tensa e arrepiam o pelo olhando nos olhos um do outro. Suas orelhas ficam viradas para trás, e geralmente eles rosnam, emitem chiados e uivam muito alto. Em uma situação que exista mais de um gato, um deles pode, eventualmente, tentar se esgueirar e fugir lentamente, ou também pode acontecer de dois gatos se unirem para atacar um terceiro.

A agressividade entre gatos domésticos costuma ser mais sutil e também mais complexa do que os conflitos que falamos anteriormente entre gatos de rua. A agressividade entre gatos domésticos, pode ser tão sutil, que você nem conseguirá perceber. As posturas corporais  de um gato agressor em geral, fazem com que o gato que está sendo agredido tente parecer mais baixo e em geral, como eles vivem no mesmo território, um dos gatos, o que está sendo agredido, assume a posição de submisso e se esgueira a fim de evitar confrontos. A agressividade entre gatos domésticos pode ocorrer entre fêmeas, entre machos ou entre machos e fêmeas. Esta agressividade pode estar relacionada ao tamanho físico e também ao nível de atividade (grandes felinos frequentemente intimidam gatos menores ou menos ativos), a uma falta de experiências sociais agradáveis ​​com outros gatos, ou com uma associação acidental envolvendo outro gato devido a algo desagradável (como fogos de artifício ou trovões), ou simplesmente devido a um conflito de personalidades.

Agressividade felina – Gato medroso

A agressividade felina motivada pelo medo, pode acontecer quando um gato sente-se ameaçado, se ele não encontra uma maneira de escapar, o medo vira agressividade. quanto mais ameaçador a pessoa, o outro animal, ou até mesmo um objeto como um aspirador de pó, parecer para o gato, maior será a sua reação agressiva, motivada pelo medo intenso que ele está sentindo. Posturas corporais típicas associadas a agressão medo ou defesa, são uma combinação de sinais defensivos (como agachar, achatar as orelhas,posicionar a cauda curvada ao redor do corpo e com postura baixa e fixa, inclinar-se rolando para o lado, e dilatação da pupila) e sinais agressivos (tais como sibilar e cuspir, piloereção, rosnar, golpear, morder e arranhar). Sinais agressivos são especialmente susceptíveis de serem exibidos por um gato que não consegue fugir de alguma coisa que está lhe assustando. Geralmente, a melhor forma de lidar com um gato que demonstra agressividade defensiva é simplesmente evitá-lo até que ele se acalme.

Agressividade felina – Gato territorial

É muito comum na grande maioria das espécies animais que eles tentem impedir a entrada de outros indivíduos em seu território, e os gatos não são exceção. Tanto gatos machos quanto as gatas são territoriais, mas os machos podem defender territórios maiores que as fêmeas. Agressividade territorial de gatos é em geral associada a outros gatos, mas eventualmente também pode ser direcionada para cães e pessoas também. Um gato pode mostrar agressividade territorial em direção a alguns membros da família e não os outros e para com alguns gatos, mas não outros. Gatos marcam seu território, patrulhando, esfregando-se nos lugares e pulverizando urina. Gatos podem perseguir e emboscar um intruso.Você irá observar posturas corporais ofensivas em gatos que estão defendendo seu território que incluem silvos, golpes e rosnados. Alguns gatos tem uma abordagem lenta e constante quando estão em perseguição, enquanto outros já apresentam posturas agressivas imediatamente. Os gatos podem considerar como seu território tanto todo o perímetro de sua casa ou parte dela, como o quintal, por exemplo, outros ainda podem considerar seu território áreas que se estendem além de suas casas.

Situações mais comuns que provocam a agressividade territorial são:

  • Quando seu gato atinge a maturidade sexual;
  • Quando um novo gato chega em sua casa;
  • Quando grandes mudanças acontecem na família do gato ou no ambiente, como por exemplo, mudança de casa, nascimento de um filho, mudança de alguém da casa;
  • Quando gatos de rua ou gatos semi domiciliados do bairro entram no território de um gato.

    Agressividade felina – Brincadeiras agressivas

    Brincadeiras de luta são comuns e naturais entre filhotes e gatos jovens com menos de dois anos de idade. Apesar das intenções lúdicas dos gatos envolvidos em brincadeiras agressivas, quando brincadeiras são direcionadas às pessoas e seu gato não consegue parar a brincadeira, ele pode causar ferimentos em alguém ou estragar os móveis. Brincadeiras agressivas são o tipo mais comum de comportamento agressivo que gatos apresentam com relação a seus proprietários. Trata-se de um tipo de comportamento natural em animais caçadores e é uma característica típica na época de amadurecimento.  Estas brincadeiras, envolvem perseguir, atacar, correr, emboscar, saltos, golpes, agarrar, lutar e morder.

    Acredita-se que através das brincadeiras entre eles, gatos jovens aprendem a inibir suas mordidas e embainhar suas garras quando estão golpeando. O grau em que os gatos aprendem a inibir sua brutalidade durante suas brincadeiras varia. Gatos que foram abandonados ou separados precocemente da ninhada, podem nunca ter aprendido a moderar o seu comportamento durante as brincadeiras. Outros fatores que podem contribuir para a agressividade durante as brincadeiras é quando um gatinho costuma passar muito tempo sozinho, sem ter com quem brincar. Por isso é importante estimular o gatinho da família todos os dias para ter um momento de brincadeiras e quando deixá-lo sozinho em casa, certifique-se de que tenha vários brinquedos para entretê-lo. Sempre falo aqui no blog a respeito dos brinquedos de forrageamento, são bem interessantes. Para saber mais leia este artigo.

    Agressividade felina – Agressividade redirecionada

    Agressão redirecionada é provavelmente o tipo mais perigoso de agressão de gatos, porque os gatos tendem a avançar e morder pra valer durante estes ataques, que podem ser assustadores e podem realmente ferir. Infelizmente, é um tipo muito comum de agressão felina. A agressão redirecionada ocorre quando um gato está demonstrando-se agressivo e é instigado por outro animal ou por uma pessoa. E entre ele e este animal ou esta pessoa tem ou outro animal ou outra pessoa. Em uma situação como esta, o gato que apresenta um comportamento agressivo, não conseguiu direcionar sua reação para a pessoa ou o animal que provocou este comportamento. Neste momento, o gato se vira e dá uma bronca em alguém, pessoa, cão ou gato que está nas proximidades ou que se aproxima dele. Pode haver um atraso considerável entre a excitação inicial e a agressão redirecionada.

    agressividade-felina-gatos-de-rua-agressividade-territorial

É por isso que é comum que alguns donos de gatos, que descrevam este tipo de agressão não provocada como algo inesperado. Muitas vezes, para quem não acompanhou todos os acontecimentos não existe como compreender quando ocorreu o gatilho inicial, alguns gatos tem um “delay” de até 30 minutos após o gatilho que gerou o comportamento agressivo. Compreenda que um ataque redirecionado só irá acontecer se um gato que ainda esteja agitado for abordado ou que haja alguém tentando manipulá-lo após uma situação que o tenha deixado estressado. Gatos não saem procurando alguém para atacar a fim de descarregar sua raiva! Gatos não são seres mal-intencionados ou vingativos a procura de problemas. A agressividade redirecionada é quase como um reflexo, o gato acaba agindo automaticamente, sem pensar. É por isso que nunca é uma boa ideia apartar uma briga de gato ou abordar um gato agitado que esteja demonstrando posturas defensivas ou agressivas.

Gatilhos comuns que podem acabar gerando uma agressividade redirecionada:

  • Quando um gato estava observando outro gato pela janela;
  • Quando o gato está caçando uma presa;
  • Quando seu gato sente o cheiro de outro gato em sua roupa, ou nas roupas de outra pessoa;
  • Quando um gato que vive só dentro de casa volta de um passeio exterior;
  • Quando um gato escuta sons agudos, ou assustadores;
  • Quando um gato se assusta com um cachorro;
  • Quando uma pessoa tenta apartar uma briga entre gatos;
  • Quando existem muitos gatos em um mesmo ambiente.

Agressividade felina – Agressividade induzida por carícias

Alguns gatos gostam muito de receber carinhos de ganhar colo e ser carregados. Alguns gatos adoram aninhar-se e dormir junto aos seus donos no sofá e até pedem para ser carregados, alguns gatos também aceitam serem abraçados. No entanto existem gatos que simplesmente não toleram contato físico, ou que até gostam de ser acariciados mas só quando desejam. E alguns não gostam de ser acariciados. Agressão induzida por carícias acontece quando um gato de repente se sente irritado por ser acariciado, nestes casos a atitude mais natural é que ele belisque levemente ou morda a pessoa que o estava acariciando, em seguida, foge. Este tipo de agressão não é bem compreendida, mas comportamentalistas acreditam que o contato físico, como acariciar, pode rapidamente tornar-se desagradável devido ao movimento repetitivo. Segundo eles o contato repetitivo pode causar excitação, e dor devido a eletricidade estática, da pele dos gatos. Imagine se alguém ficar fazendo carinho em você apenas em um local específico e não movimentar a mão em diversas direções estendendo-se a regiões mais abrangentes, este tipo de carinho também se tornará rapidamente desagradável para você, não é verdade? Provavelmente é isso que acontece com os gatos que apresentam uma reação agressiva quando recebem carícias repetitivas. Por isso fique sempre atento quando seu gato sinaliza que você pare de fazer carinho, é melhor parar!

Sinais de comunicação de um gato, que pode ter um comportamento agressivo motivado por carinhos:

  • Quando um gato vira rapidamente a cabeça em direção da mão de quem estiver lhe acariciando;
  • Quando um gato que está recebendo carinho contrai ou vira o rabo;
  • Quando um gato que está recebendo carinho achata as orelhas ou direciona elas para frente e para trás;
  • Quando um gato que está recebendo carinho demonstra inquietação;
  • Quando um gato que está recebendo carinho dilata as pupilas;

Agressividade felina – Induzida pela dor

Quando um gato demonstra agressividade induzida por dor a agressividade pode voltar-se para pessoas animais e objetos. Qualquer pessoa ou animal, pode ter reações agressivas quando está sentindo dor. Neste caso, mesmo gatos com um histórico de temperamento dócil podem acabar atacando se estiver machucado. Normalmente ocorre quando alguém tenta tocar em um local doloroso, como por exemplo, quando o gato está com os ouvidos infeccionados e necessita fazer uma limpeza. A agressividade induzida pela dor pode acontecer quando um gato está sentindo dor e ele torna-se agressivo para evitar que alguém possa aproximar-se dele. Os gatos com problemas de agressão devem sempre ser examinados para investigar se existem problemas médicos subjacentes, especialmente doenças como a artrite, dor de dente e abscessos decorrentes de brigas. Você não deve punir um gato que apresenta um comportamento agressivo induzido pela dor, pois além de ineficaz para mudar o comportamento de seu gato, também pode desencadear uma agressão induzida pela dor e desencadear outros tipos de agressividade felina, como a agressividade motivada pelo medo e a agressividade territorial.

Posturas corporais que pode-se observar em um gato com uma atitude agressiva motivada pela dor:

  • Quando um gato está prestes a apresentar um comportamento agressivo motivado pela dor ele costumam assumir uma postura defensiva.

 Agressividade Felina – Proteção maternal

Todas as mães têm instintos de proteger seus filhotes de um perigo potencial. A agressividade materna pode ocorrer quando um de seus filhotinhos é abordado por pessoas ou outros animais que ela considere uma ameaça. A agressividade maternal é dirigida principalmente a outros gatos, mas eventualmente também pode ser direcionada para pessoas. Gatas podem ser bastante agressivas quando estão tentando defender seus filhotes, especialmente durante os primeiros dias de vida dos gatinhos. Por esta razão, é uma boa ideia evitar manipular gatinhos recém nascidos, a não ser que você já tenha muita afinidade com sua gata e já saiba exatamente qual a atitude que ela terá se você mexer em seus filhotes.

Agressividade Felina – Idiopática

A classificação de agressão idiopática inclui qualquer tipo de agressividade, cuja causa não possa ser determinada ou explicada pelo histórico de comportamento ou médico. Gatos que apresentam agressividade idiopática podem atacar sua família de forma violenta. Eles podem morder repetidamente e permanecem num estado de excitação por um grande tempo. A agressividade redirecionada também deve ser cuidadosamente considerada e antes de um diagnóstico definitivo de agressividade idiopática, deve ser descartada como uma causa possível. Estes gatos podem se tornar perigosos, e os proprietários de um gato que apresenta este tipo de agressividade, precisam de uma avaliação cuidadosa de um profissional qualificado para garantir a qualidade de vida deste gato, corrigindo o comportamento quando possível e evitando situações que o deixe agressivo para garantir a segurança dele e das pessoas que convivem com ele.

Agressividade Felina – Predatória

Os gatos são predadores, e comportamentos predatórios são comportamentos completamente naturais e altamente instintivos para eles. Muitos especialistas não classificam o comportamento predatório como agressão, pois seu propósito é obter alimento. Os gatos são caçadores excelentes. Eles usam a sua visão aguçada e sensibilidade auditiva para localizar suas presas. Eles caçam insetos, répteis, roedores, coelhos e pássaros. A maioria dos gatos se especializam em caçar roedores, como ratos e ratazanas, mas alguns se tornam especializados em caçar aves. Quando um gato descobre uma presa com potencial, sua sequência de comportamentos predatórios inicia com uma perseguição silenciosa, observação e espreita aguardando o momento perfeito para atacar. O gato finalmente corre em direção à presa para golpeá-la com suas patas dianteiras. Se ele for bem-sucedido, ele irá morder sua presa por trás do pescoço com a intenção de cortar a medula espinhal. Se o seu gato tem o hábito de ficar na janela, olhando para fora, você pode ter observado ele focado em uma presa em potencial, neste caso você observa uma postura física que inclui contração muscular da ponta de sua cauda e um movimento da boca fazendo um som vibratório estranho. Quando os gatos fazem isso, é porque eles detectaram uma presa que eles gostariam de caçar.

Agressividade Felina – Considerações finais

Para obter um diagnóstico de agressividade felina, consulte sempre seu veterinário

Antes de saber se seu gato está demonstrando qualquer caso de agressividade listado neste artigo, a avaliação médica é essencial para qualquer gato que esteja apresentando comportamentos agressivos. Como já falamos anteriormente, alguns gatos se comportam de forma agressiva devido a uma condição de saúde. Não são apenas, gatos que apresentam problemas físicos visíveis que podem demonstrar comportamento agressivo. Gatos com problemas ortopédicos, alteração na tiroide, disfunção adrenal, disfunção cognitiva, distúrbios neurológicos e deficiências sensoriais podem mostrar aumento da irritabilidade e agressão. Gatos velhinhos podem ficar confusos e inseguros, o que poderia levar comportamento agressivo. Certos medicamentos também podem alterar o humor e afetar a suscetibilidade de seu gato para demonstrar agressividade. Gatos com sobrepeso que estão fazendo dieta, também podem sofrer de irritabilidade. Se um problema médico for detectado, é fundamental que você procure corrigir o comportamento de seu gato junto com seu veterinário. Esta é a melhor forma de conseguir resultados positivos.

Agressividade Felina – A ajuda de um comportamentalista animal

A agressividade pode se tornar um problema de comportamento perigoso. É difícil de diagnosticar e pode ser difícil tratar. Muitas técnicas para corrigir o comportamento agressivo em felinos, podem ter efeitos negativos se forem mal aplicadas. Mesmo os profissionais altamente experientes podem acabar sendo mordidos de vez em quando, por isso tentar modificar o comportamento de um gato agressivo não deve ser algo que seja feito por pessoas inexperientes. Um profissional qualificado itá desenvolver uma estratégia de treinamento personalizada para seu gato e aplicá-la respeitando o tempo do gato e a forma como ele compreende cada etapa sugerida pelo comportamentalista. Ele saberá como monitorar o progresso de seu gato e fará alterações se necessário ao plano de adestramento.