Cães / Alimentação e Cuidados

Cães / Alimentação e Cuidados

 

Alimentação dos cães

A alimentação de um cão é vital para determinar a saúde do animal. Portanto, esta deve ser saudável e equilibrada. Se não for assim, se a alimentação não possui os nutrientes e energia adequados, a vida do animal pode correr perigo e encurtar-se desnecessariamente. Actualmente, fazer o nosso animal seguir uma dieta correcta não é difícil, pois existe no mercado uma vasta gama de alimentos.

As necessidades nutritivas de todos os cães dividem-se em proteínas, energia (glúcidos e lípidos), minerais e vitaminas.

PROTEÍNAS

São elementos essenciais para a alimentação. O seu papel principal é proporcionar ao organismo os elementos necessários para a sua construção. Contêm os aminoácidos necessários para as proteínas do organismo e participam no crescimento e manutenção dos tecidos estriados: músculos, sistema nervoso e esqueleto.

GLÚCIDOS

Os glúcidos proporcionam energia ao organismo. O fígado e os músculos absorvem a glicose presente no sangue e a convertem em glicogénio.

LÍPIDOS

Os lípidos são a fonte concentrada e privilegiada de energia. Libertam cerca do dobro da energia por unidade de peso comparado com os dos glúcidos e são indispensáveis para o organismo não só pelo seu papel energético com também pelas suas funções plásticas e funcionais.

Os lípidos contêm ácidos graxos essenciais, que foram a estrutura membrana das células. São indispensáveis para a conservação desta estrutura e para o bom funcionamento celular. Também tem um papel fundamental no crescimento, na qualidade do pêlo e na preservação da epiderme e também influencia o correcto funcionamento hepático e cardíaco, a fertilidade e a coagulação

MINERAIS E VITAMINAS

Os minerais e as vitaminas são indispensáveis no bom funcionamento do organismo pois participam em várias reacções metabólicas.
618629-Alimentação-de-cães-como-cuidar-dicas-2
As vitaminas realizam várias funções: A sua acção influencia a visão do cão, o seu crescimento, a reprodução, a protecção e o crescimento das células sanguíneas e na prática total das reacções metabólicas e energéticas. Alias, ajudam a transformar os alimentos em substâncias semelhantes e participam na elaboração das células de sangue, hormonas e diversos componentes químicos do sistema nervoso.

Os minerais constituem a maior parte do esqueleto e dos dentes. Assim mesmo, também participam na manutenção do sistema imunitário, coagulação do sangue e no metabolismo do oxigénio no organismo. Também são essenciais no transporte da energia e no equilíbrio hídrico. Por último, também é importante a sua participação no metabolismo ósseo e epidérmico.

Alimentação dos cachorros

Tal como é com os adultos, as necessidades alimentares de um cachorro são diferentes que a de um cão adulto. No caso do cachorro, o alimento deve satisfazer as necessidades do animal, mas também assegurar as necessidades próprias para ganho de peso.

O alimento é responsável para influenciar uma armação óssea e uma massa muscular saudável. Isto consegue-se mediante uma alimentação equilibrada e muito energética, bastante digestiva e com grande valor biológico, com maior quantidade de proteínas, vitaminas e sais minerais, mais do que a alimentação do adulto.

Alimentação caseira ou industrial:

A ração caseira é basicamente feita de alimentos industriais. E a ração industrial não só é mais prática como também oferecem um maior rigor na composição, a sua qualidade é mais homogénea e o seu custo, menor.

Conservas ou secos:

Os alimentos em conserva contêm 80% de água. Degradam-se mais rapidamente e o seu custo é, geralmente, quase o dobro do que os alimentos secos. Portanto é mais fácil e económico escolher a alimentação seca, sobretudo para as raças médias e grande. Mas há que prestar especial atenção à hidratação do cachorro.

Chihuahua puppy eating dog treat --- Image by © Renee DeMartin/Corbis

Número de refeições e quantidades:

De duas a quatro refeições diárias, dependendo da idade do cachorro. As quantidades diárias necessárias para o cachorro dependem da sua raça, idade e peso.

Desmame:

Os alimentos de crescimento correspondem às necessidades da cadela na fase de amamentar. Para os cachorros será conveniente deixar de mamar por sua própria vontade. Desta forma evita-se mudanças bruscas.

Cuidados com os cães

A boa higiene os cuidados que se tem com um cão depende principalmente de uma boa prevenção de um conjunto de problemas específicos que podem chegar ao animal. Conhecendo-os e prevenindo-os, fazemos com que eles não cheguem. E se chegaram, podemos atacá-los a tempo, minimizando-os.

O banho:

A maioria dos cães gosta de água e tomam banho felizes. O banho ajuda-os nos períodos de mais calor e também são benéficos para a reeducação dos animais que sofreram recentemente de uma intervenção óssea ou articular. Mas muita atenção com os banhos no mar. Estes são completamente desaconselhados aos animais que sofreram de problemas cutâneos. Quando o seu cão tomar banho no mar, é preferível lavá-lo com água doce sem utilizar champô, com o fim de evitar qualquer irritação devido ao sal do mar.

Na altura de dar banho ao cão cuidado com o champô que vais utilizar: deve ser próprio para eles. Nunca utilizes champô para humanos! Atenção também com os banhos demasiado frequentes que podem amolecer o pêlo duro de certas raças. Um passeio no campo com tempo chuvoso não precisa de um banho necessariamente. Podes secar o teu companheiro com ma toalha e escová-lo, com o fim de reencontrar o brilho da sua pelagem, sobretudo se for um cão de pêlo comprido.

A escovagem:

A muda de pêlo ocorre cerca de duas vezes por ano nos cães. A muda mais importante ocorre em torno de Maio, a queda de pêlo devido ao fim do Inverno. A pelagem de Verão cai em meados de Setembro. Portanto, na Primavera e no Outono será natural que o teu cão perca pêlo abundantemente. Se o cão vive num meio demasiado quente e ser estiver perto de um ar condicionado, a caída de pêlo pode ser mais frequente. Deves examinar e cuidar do te companheira regularmente. Acariciar o pêlo ajuda a descobrir possíveis anomalias (presença de pulgas e carraças, por exemplo), qualquer que seja o tipo de pêlo.

A escovagem elimina os pêlos mortos e as sujidades acumuladas na pelagem. O material de limpeza varia dependendo da variedade de cão. A resistência e a distância dos dentes das escovas dependem do tipo de pelagem. Geralmente aplica-se uma escova de metal, como também um pente de metal. Para os cães de pelagem espessa que tenha muitas mudanças, podes utilizar uma raspadeira.

cachorro-cuidados-verao-37525Cuidado dental:

O tártaro dental que aparece nas gengivas sãos os responsáveis do mau hálito da boca do cão. A acumulação deste desenvolve bactérias irrita a gengiva e pode causar, a longo prazo, uma descalcificação dos dentes. Para prevenir o risco de gengivite, tens a possibilidade de escovar os dentes do teu cão com um dentífrico concebido especialmente para os animais. Uma forma mais simples é esfregar com uma compressa ensopada em água, enrolada à volta do dedo.

Cuidado dos ouvidos:

Deves verificar periodicamente o interior das orelhas do teu cão (sobretudo a dos cães com as orelhas sempre firmes e ao descoberto, pois são mais propensas a problemas auditivos).

Cuidados dos olhos:

Podes limpar todos os dia os cantos dos olhos do teu cão com algodão ensopado em soro fisiológico ou com água fervida, com o fim de tirar as secreções e evitar o surgimento de vermelhões. Certos lacrimejares pode ser causados por pêlos demasiado compridos que irritam os olhos. Se esse é o caso, podes pedir a um veterinário que o corte.

As vacinas:

A vacinação é a melhor prevenção possível contra as doenças correntes que podem afectar o cão. Um cão deve ser vacinado todos os anos até ser adulto: quando o cão alcança 5 anos, é essencial consultar um veterinário regularmente com o fim de detectar e prevenir as doenças com acompanham o envelhecimento. Para as vacinas, o seu veterinário é o que poderá melhor ajudar.

Cuidados com os cachorros

Nesta continuação vamos mostrar-te diversas circunstancias que podem fazer com que o teu cachorro corra perigo. São situações quotidianas para nós, mas possíveis perigos para ele.

Os cabos eléctricos fora do seu alcance

É demasiado habitual que os cachorros queimem o interior da boca ao roer os cabos eléctricos de um candeeiro ou de um televisor. E não é difícil evitá-lo. É difícil impedir-lhe circular nas habitações onde os cabos estão mais expostos ou os próprios cabos são impossíveis de esconder, mas poderá vigiá-lo atentamente quando o mesmo estiver nessa mesma divisão. Em alternativa podes compras calhas para resolver o problema.

Cuidado com os objectos sobre os móveis ao alcance do cachorro

Os cachorros são muito inquietos e mexidos. Um golpe conta a cómoda pode fazer cair qualquer objecto decorativo. O mal não é só ser um objecto pessoal, como também os pedaços de vidro que podem cair sobre o cachorro e ferir-lhe. Os objectos pesados também são perigosos.

Cuidado com os doces

Os cachorros adoram o açúcar, mas faz mal ao estômago. Cuidado em especial com o chocolate que é muito tóxico para os cães.

Evidentemente, esta lista não é completa, mas proporciona um excelente ponto de partida para assegurar a segurança do cachorro dentro de casa. Se tens crianças, ensina-as a arrumas os objectos e jogos perigosos para os cães.

Cuidado com os objectos pequenos da casa

O cachorro pode estragá-los. Os estojos de costura, com as suas linhas e botões coloridos chamam muito a curiosidade dos cachorros. Para um cachorro, qualquer tipo de objecto pode ser um jogo.cuidados-cao-feliz-anamaria-581

Sapatos fora do seu alcance

Poderá tornar-se um problema se o teu cachorro mordisque e estrago aquele par de sapatos de couro fino que tanto gostas. Pode sair ainda mais grave para o cachorro se engolir um pedaço de couro, pois pode vir a sofrer de problemas intestinais e inclusive uma obstrução.

Lugar seguro para os medicamentos

O cachorro mordisca tudo o que estiver ao seu alcance. Um frasco de medicamentos pode ser aberto e o cachorro pode engolir quantidades tóxicas de medicamentos.

O lixo bem guardado

Devido à sua curiosidade, se estiver ao seu alcance, ele vai comer e jogar com ela. Previne-se esta situação se guardar o lixo num armário ou algo que previna o alcance de cães e crianças. Outra das coisas que evitarás é que o cachorro engula substancia noviças para ele, como ossos pontiagudos, carne crua, plástico, etc.