Bovinos / Gestão de Animais em Extensivo

Bovinos / Gestão de Animais em Extensivo

Aspectos gerais

O Anexo A, do Decreto-Lei n.º 64/2000, de 22 de Abril, estabelece:
Animais que são mantidos no exterior, deverão, quando necessário, e, se possível,
ter próximas zonas de protecção contra as condições meteorológicas adversas,
predadores, e riscos sanitários.
Quando não existir abrigo natural ou artificial para proteger os animais na pastagem
de condições meteorológicas extremas, estes deverão ser deslocados para um local
mais adequado.
Abrigos ou zonas com sombras de árvores são importantes no Verão, uma vez que o
stress pelo calor cria problemas severos aos animais, tais como:

• respiração anormal;
• profunda falta de apetite;
• acentuada perda de peso;
• ausência de cio.

Quando os animais são mantidos ao ar livre, deverão ter acesso a zonas de repouso
bem escoadas e, se possível, a abrigos no caso de surgirem condições meteorológicas
adversas.
A superfície na qual os animais caminham para aceder às manjedouras e bebedouros
deverá também ser bem escoada. Caso contrário, deverão ser movidos com
frequência, de modo a que os animais não pisem sempre as mesmas áreas lamacentas.
Caso existam zonas, na exploração, que estejam na iminência de ser inundadas, os
animais deverão ser retirados.
Os terrenos da exploração e edifícios deverão estar livres de entulhos, como arame
ou baterias (dado o risco de causar envenenamento por chumbo) e de objectos
metálicos ou de plástico que sejam afiados e possam ferir os animais, rasgar as suas
marcas auriculares ou ferir as orelhas.

Cercas e sebes

As cercas deverão ser objecto de manutenção e devem ser removidas quaisquer
obstruções ou saliências (em sebes, portões, cercas ou manjedouras) a que se possam
prender os brincos.
As cercas eléctricas devem ser desenhadas, construídas, usadas e mantidas, de modo
a que, quando os animais lhes toquem, apenas sintam um desconforto ligeiro.
Todas as fontes de alimentação para cercas eléctricas deverão ser devidamente
ligadas à terra, para prevenir curto-circuitos ou evitar que a electricidade seja
conduzida a qualquer lado, que não o suposto, como, por exemplo, manjedouras e
bebedouros.

Ervas daninhas nocivas

Deverão controlar-se ervas daninhas nocivas porque podem prejudicar os animais
através:
• de envenenamento;
• ferindo-os;
• da redução da sua área potencial de pastagem